Nutrição Integrativa

com Taisi Duarte

Resveratrol: conheça os benefícios.

uvas, framboesas, e cacau em cima da mesa.

O resveratrol é uma molécula com propriedades nutricionais surpreendentes que tem ganhado cada vez mais atenção nos últimos anos devido aos seus potenciais benefícios para a saúde. Essa substância pertence ao grupo dos polifenóis, compostos bioativos encontrados em diversos alimentos de origem vegetal.

Portanto, o resveratrol é um polifenol naturalmente presente em várias plantas, como uvas, amoras, cacau puro, framboesas e amendoins. No entanto, foi nas uvas, especialmente nas variedades utilizadas na produção de vinho tinto, que o resveratrol se tornou mais conhecido e amplamente estudado. Sua descoberta como um composto benéfico para a saúde surgiu de estudos sobre a chamada “paradoxo francês”, no qual os franceses apresentavam menor incidência de doenças cardiovasculares, apesar de uma dieta rica em gorduras saturadas.

Propriedades nutricionais do resveratrol:

O resveratrol é considerado um poderoso antioxidante, ou seja, possui a capacidade de neutralizar os radicais livres que causam danos às células e tecidos do corpo. Os radicais livres são produzidos naturalmente durante o metabolismo celular, mas fatores externos como poluição, tabagismo e exposição excessiva ao sol podem aumentar sua produção, levando ao estresse oxidativo e danos celulares. O resveratrol atua combatendo esses efeitos negativos, auxiliando na prevenção do envelhecimento precoce e reduzindo o risco de várias doenças crônicas.

Benefícios do resveratrol para a saúde:

Os principais benefícios do resveratrol em diferentes sistemas do corpo são:

  1. Saúde cardiovascular: Estudos sugerem que o resveratrol pode melhorar a saúde do coração, reduzindo o colesterol, melhorando o fluxo sanguíneo e reduzindo a pressão arterial.
  2. Ação anti-inflamatória: O resveratrol demonstrou possuir propriedades anti-inflamatórias, o que pode ser benéfico na prevenção de doenças inflamatórias crônicas, como a artrite.
  3. Benefícios neurológicos: O resveratrol tem sido investigado como uma potencial estratégia para proteção do cérebro contra doenças neurodegenerativas, como o Alzheimer e o Parkinson.
  4. Regulação do metabolismo da glicose: Pesquisas indicam que o resveratrol pode melhorar a sensibilidade à insulina e auxiliar no controle dos níveis de glicose no sangue, sendo útil para pessoas com diabetes tipo 2.
  5. Longevidade: Alguns estudos mostram o benefício indireto da longevidade, através do poder antioxidante que previne os danos celulares e envelhecimento precoce.
Alimentos fontes de resveratrol:

Para incorporar o resveratrol na dieta, é importante incluir alimentos que sejam fontes dessa substância. As principais fontes são:

  • Uvas e seus derivados, como vinho tinto;
  • Amoras;
  • Framboesas;
  • Cacau;
  • Amendoins e outras oleaginosas.

Cuidado com os derivados da uva, como vinho que é uma bebida alcoolica, e para alguns casos não recomenda-se nenhuma dose de vinho por dia. Quanto ao suco natural integral de uva, é um alimento fonte de frutose e glicose, que eleva-se a glicemia e não é interessante para pacientes portadores de diabetes. Mesmo que seja para o público sem doenças crônicas, o consumo deve ser com moderação.

A quantidade de resveratrol em cada alimento pode variar dependendo do tipo, variedade e modo de processamento. No entanto, estudos mostram que, para alcançar os benefícios terapêuticos, seria necessário consumir quantidades significativas desses alimentos, o que nem sempre é viável ou recomendado devido a outros componentes presentes. Então, a suplementação de resveratrol faz-se necessário em alguns casos.

Suplementação de resveratrol:

Os suplementos de resveratrol estão disponíveis em diferentes formas, como cápsulas, comprimidos e extratos. É fundamental destacar que a suplementação deve ser realizada com cautela e sob orientação de um profissional de saúde, pois altas doses podem interagir com medicamentos ou causar efeitos colaterais indesejados.

Principais atuações do resveratrol no metabolismo:

O resveratrol exerce uma série de ações importantes no metabolismo, contribuindo para os benefícios mencionados anteriormente. Ele atua, por exemplo, ativando uma enzima chamada sirtuína, que está relacionada ao prolongamento da vida em alguns estudos com animais. Além disso, o resveratrol influencia a expressão de genes envolvidos na regulação do colesterol e do metabolismo da glicose. Sua ação antioxidante é essencial para combater os radicais livres e proteger as células do organismo, mas principalmente para proteção destes radicais no cérebro. O que o torna essencial para pacientes com doenças neurodegenerativas.

Conclusão:

Em suma, o resveratrol é um polifenol com propriedades nutricionais impressionantes e benefícios significativos para a saúde. Sua capacidade antioxidante, ação anti-inflamatória e possíveis efeitos protetores contra doenças cardiovasculares e neurodegenerativas tornam-no uma molécula promissora na busca por uma vida mais saudável e longeva. Embora seja encontrado em alimentos como uvas e amoras, a suplementação pode ser considerada como uma opção para garantir doses adequadas, mas sempre com acompanhamento profissional para evitar interações e efeitos colaterais indesejados.

Como qualquer substância bioativa, o resveratrol também possui algumas contraindicações e precauções. Por exemplo, mulheres grávidas ou em período de amamentação, assim como pessoas que fazem uso de medicamentos específicos, devem consultar um profissional de saúde antes de iniciar a suplementação. Além disso, indivíduos que apresentam alergia a uvas ou outros alimentos fontes de resveratrol devem ter cuidado ao consumir a substância e procurar alternativas.

No entanto, é importante enfatizar que a chave para a saúde está na adoção de um estilo de vida equilibrado, que inclua uma dieta variada, prática de exercícios físicos e cuidados médicos regulares. Sem dúvida, o resveratrol é uma peça importante desse quebra-cabeça, mas o foco deve ser sempre o bem-estar geral do corpo e da mente. Mantenha-se informado e converse com um profissional de saúde para tomar decisões conscientes sobre o uso do resveratrol em seu cotidiano.

Leia mais sobre:



Este conteúdo foi útil? Então compartilhe.

Este blog utiliza cookies para garantir uma melhor experiência. Se você continuar assumiremos que você está satisfeito com ele.