Nutrição Integrativa

com Taisi Duarte

Problemas do intestino: melhore sua saúde intestinal.

A saúde intestinal desempenha um papel fundamental no nosso bem-estar geral. O intestino não é apenas responsável pela digestão e absorção de nutrientes, mas também desempenha um papel crucial no sistema imunológico e na saúde mental. No entanto, muitas pessoas enfrentam problemas de saúde relacionados à permeabilidade intestinal, também conhecida como “intestino permeável”. Neste artigo, discutiremos a permeabilidade intestinal, seus sintomas, causas e, mais importante, como melhorar a saúde intestinal.

O que é permeabilidade intestinal?

A permeabilidade intestinal refere-se à condição em que a barreira protetora do revestimento do intestino fica comprometida, permitindo que substâncias indesejadas, como toxinas, bactérias e partículas alimentares não digeridas, vazem para a corrente sanguínea. Normalmente, as células intestinais se unem de forma apertada, formando uma barreira seletiva que permite a absorção adequada de nutrientes e impede a entrada de substâncias prejudiciais.

Sintomas e causas da permeabilidade intestinal:

Os sintomas da permeabilidade intestinal podem variar de pessoa para pessoa, mas alguns sinais comuns incluem distúrbios digestivos, como inchaço, gases, diarreia ou constipação, fadiga crônica, dores de cabeça, alergias, sensibilidade alimentar, problemas de pele e alterações de humor. A permeabilidade intestinal remete a várias condições de saúde, como síndrome do intestino irritável, doenças autoimunes, alergias alimentares e até mesmo doenças mentais, como depressão e ansiedade.

Existem várias causas potenciais para a permeabilidade intestinal. O padrão alimentar desempenha um papel crucial, pois alimentos processados, ricos em açúcar, gorduras saturadas e aditivos químicos podem danificar o revestimento intestinal. O estresse crônico também pode afetar negativamente a saúde intestinal, assim como o uso excessivo de medicamentos, como antibióticos e anti-inflamatórios.

Como melhorar a saúde intestinal:

Felizmente, existem medidas que você pode tomar para melhorar sua saúde intestinal e reduzir a permeabilidade intestinal. Aqui estão algumas orientações:

Alimentação saudável

Consuma uma dieta rica em alimentos naturais como frutas, legumes, verduras, grãos integrais, proteínas magras e gorduras saudáveis (azeite extravirgem, e abacate). Evite alimentos processados, açúcar refinado e gorduras saturadas. Além disso, é importante beber bastante água para manter o intestino hidratado.

Probióticos

Os probióticos são bactérias benéficas que ajudam a equilibrar a flora intestinal. Eles são encontrados em alimentos como iogurte, kefir e chucrute. Você também pode considerar o uso de suplementos probióticos, especialmente após o uso de antibióticos.

Redução do estresse

O estresse crônico pode afetar negativamente o intestino. Pratique técnicas de redução do estresse, como meditação, ioga, exercícios de respiração ou qualquer atividade que ajude a relaxar e reduzir a ansiedade. Encontre tempo para cuidar de si mesmo e priorize o equilíbrio emocional.

Evite toxinas e irritantes

Limite a exposição a toxinas ambientais, como pesticidas, produtos químicos domésticos e poluentes do ar. Além disso, evite irritantes intestinais, como álcool, tabaco e alimentos aos quais você possa ser sensível ou alérgico.

Suplementos nutricionais

Certos suplementos podem ser benéficos para a saúde intestinal, como a glutamina, que ajuda a reparar o revestimento do intestino; o ômega-3, que tem propriedades anti-inflamatórias; e a vitamina D, que desempenha um papel importante na função imunológica.

Exercício físico regular

A atividade física regular estimula o movimento intestinal e melhora a circulação sanguínea, o que pode beneficiar a saúde intestinal. Encontre uma atividade que você goste e faça exercícios regularmente.

Durma o suficiente

O sono adequado é essencial para a saúde geral, incluindo a saúde intestinal. Tente estabelecer uma rotina de sono consistente e crie um ambiente propício para uma boa noite de descanso.

Consulte um profissional da saúde

Se você enfrenta problemas persistentes de permeabilidade intestinal, procure orientação de um profissional de saúde qualificado. Eles podem realizar testes específicos, fornecer recomendações personalizadas e orientar o tratamento adequado.

Evite alimentos alergênicos

Muitas das vezes geram sensibilidades alimentares e geram respostas tardias, em sintomas de pele e sintomas psicológicos. Isto porque os alimentos alergênicos irritam a mucosa intestinal, promovem a permeabilidade e geram inflamação crônica em todo o corpo.

Xenobióticos: principais vilões do intestino

Os xenobióticos, que são substâncias químicas estranhas ao organismo, podem desempenhar um papel significativo na saúde do intestino. Essas substâncias estão em pesticidas, poluentes ambientais, aditivos alimentares e medicamentos.

E quando expostos a altos níveis de xenobióticos, o revestimento intestinal pode sofrer danos, comprometendo sua integridade e aumentando a permeabilidade intestinal. Isso pode levar a uma série de problemas de saúde, como inflamação crônica, disbiose (desequilíbrio da microbiota intestinal) e resposta imunológica alterada.

Portanto, é crucial minimizar a exposição a xenobióticos, adotando uma abordagem consciente em relação aos alimentos consumidos, escolhendo produtos orgânicos sempre que possível e reduzindo o uso de produtos químicos nocivos em casa.

Os alimentos tóxicos

Certos alimentos contém xenobióticos devido a práticas agrícolas, processamento industrial ou aditivos alimentares. Aqui estão alguns exemplos de xenobióticos presentes em alimentos:

  1. Pesticidas: Os pesticidas são usados na agricultura para proteger as plantas contra pragas, mas resíduos desses produtos químicos permanecem nos alimentos que consumimos. Exemplos de pesticidas incluem organofosforados, como o clorpirifós, e os pesticidas neonicotinoides, como a imidacloprida.
  2. Aditivos alimentares: Alguns aditivos alimentares são considerados xenobióticos, especialmente aqueles sintéticos e adicionados aos alimentos processados. Isso inclui corantes artificiais, conservantes (como o benzoato de sódio) e adoçantes artificiais (como o aspartame).
  3. Hormônios e antibióticos: Na produção de carne e laticínios, são frequentemente utilizados hormônios de crescimento e antibióticos para aumentar a produção e prevenir doenças. O consumo desses produtos resulta na ingestão de resíduos de hormônios (como a ractopamina) e resíduos de antibióticos, o que tem efeitos na saúde.
  4. Metais pesados: Alguns alimentos contém traços de metais pesados, como mercúrio, chumbo e arsênico, que são considerados xenobióticos tóxicos. Esses metais podem ser encontrados em peixes de água contaminada, como o atum, e em alguns produtos agrícolas cultivados em solos contaminados.

É importante ressaltar que, embora esses xenobióticos possam estar presentes em certos alimentos, uma dieta equilibrada e variada geralmente não representa um risco significativo para a saúde. No entanto, para minimizar a exposição a essas substâncias, pode ser útil optar por alimentos orgânicos, lavar e descascar frutas e vegetais antes de consumi-los, além de evitar o consumo excessivo de alimentos processados e industrializados.

Conclusão

Em suma, a permeabilidade intestinal pode ter um impacto significativo na saúde geral. Então, para melhorar a saúde intestinal requer um estilo de vida saudável, que inclui uma dieta equilibrada, redução do estresse, exercícios físicos regulares e sono adequado. Mas a dieta, se trata de um padrão alimentar saudável com alimentos in natura, sem ultraprocessados ricos em substâncias tóxicas. E os xenobióticos (corantes, adoçantes, conservantes, agrotóxicos) são os principais vilões da saúde intestinal.

Portanto, cuide da alimentação e estilo de vida para promover saúde intestinal.

Leia mais sobre:



Este conteúdo foi útil? Então compartilhe.

Este blog utiliza cookies para garantir uma melhor experiência. Se você continuar assumiremos que você está satisfeito com ele.