Nutrição Integrativa

com Taisi Duarte

Hipoglicemia: principais causas e sintomas.

aparelho, fitinhas e seringa que afere glicemia

A hipoglicemia é uma condição caracterizada por níveis anormalmente baixos de glicose no sangue, como uma concentração de glicose no sangue inferior a 70 mg/dL. E esta é a principal fonte de energia para o organismo. É uma condição que requer atenção e cuidados, pois pode afetar diversos aspectos da saúde, especialmente o funcionamento cerebral. Pois o sistema nervoso central não tem reserva de energia, e o único energético do cérebro é a glicose. A utilização dos corpos cetônicos como energia só ocorre após um grande e longo período de jejum.

A falta de glicose ideal para o cérebro pode prejudicar as funções físicas, mentais e emocionais. Até por isso que o começo de uma dieta cetogênica é difícil de adaptar-se.

Sintomas da hipoglicemia

Os sintomas da hipoglicemia podem variar em gravidade e incluem: tontura, fraqueza, fome intensa, suor excessivo, tremores, confusão mental, irritabilidade, visão turva, dores de cabeça, dificuldade de concentração, palpitações, ansiedade e, em casos mais graves, convulsões e perda de consciência. Outros sintomas ainda registrados são: sono agitado, suor noturno, enjôo de manhã, alterações de humor, nervosismo, embotamento mental, cansaço físico e mental. É importante estar atento a esses sinais, especialmente em pessoas com diabetes ou condições que possam afetar o controle da glicemia.

Causas da hipoglicemia

A hipoglicemia pode ser causada por diversos fatores, sendo a diabetes o mais comum deles. Em pessoas com diabetes, a hipoglicemia geralmente ocorre quando a quantidade de insulina ou outros medicamentos hipoglicemiantes é excessiva em relação à quantidade de glicose presente no sangue. Além disso, a hipoglicemia também pode ocorrer em pessoas sem diabetes devido a condições como jejum prolongado, alimentação inadequada, excesso de exercício físico, certos medicamentos, distúrbios hormonais, aumento da proliferação fúngica no intestino e doenças do fígado, entre outros fatores.

Outra causa comum e importante de hipoglicemia, é a hipersensibilidade alimentar tardia, principalmente às proteínas do leite de vaca, do trigo e soja.

Ademais, quando na resistência à insulina também ocorre sintomas de hipoglicemia cerebral, pois o corpo não consegue sinalizar e dar conta da glicemia presente no sangue. Isso leva a falta de energia, acompanhada de sonolência após as refeições, necessidades de comer doce e sensação de não estar saciado momentos após as refeições.

Tratamento da hipoglicemia

O tratamento da hipoglicemia visa elevar os níveis de glicose no sangue rapidamente para aliviar os sintomas e evitar complicações. Em casos leves, consumir uma fonte de carboidratos de rápida absorção, como suco de frutas ou uma pequena quantidade de açúcar, geralmente é suficiente para reverter a hipoglicemia. No entanto, em casos mais graves, nos quais a pessoa está desorientada ou inconsciente, é fundamental buscar ajuda médica imediatamente. Contudo, é preciso avaliar quais as causas, pois como foi citado, desde fungos no intestino, hipersensibilidade alimentar e resistência à insulina podem levar à hipoglicemia. Então, o tratamento não basta no consumo de carboidrato apenas quando sentir os sintomas, e sim investigar a causa e tratar a causa.

Alimentação adequada para prevenir a hipoglicemia

Manter uma alimentação adequada é essencial para evitar episódios de hipoglicemia. É importante ter uma dieta equilibrada, rica em alimentos de baixo índice glicêmico, que são digeridos e absorvidos mais lentamente, evitando picos rápidos e excessivos de glicose no sangue. Além disso, é recomendado realizar refeições regulares ao longo do dia, incluindo fontes de carboidratos complexos, proteínas magras, gorduras saudáveis e fibras. Esses hábitos alimentares ajudam a manter os níveis de glicose estáveis e previnem quedas bruscas.

Além disso, é preciso manter uma alimentação afim de garantir saúde intestinal, hepática, mitocondrial e cerebral. E claro, mudar o estilo de vida, modular estresse, garantir sonos reparadores e fazer atividades físicas são atitudes importantes para modular a saúde no sentido geral.

Efeitos da hipoglicemia na saúde cerebral

A glicose é a principal fonte de energia para o cérebro. Quando os níveis de glicose no sangue estão baixos, o cérebro pode ser afetado de várias maneiras. A hipoglicemia prolongada ou recorrente pode levar a déficits cognitivos, como dificuldade de concentração, problemas de memória, confusão mental e diminuição do desempenho cognitivo geral. Além disso, a hipoglicemia grave e não tratada pode resultar em danos cerebrais permanentes e até mesmo em convulsões ou coma. Mas os sintomas mais comuns são taquicardia, visão turva, luzinhas e estrelinhas, mãos e pés frios, suor, tontura, tremores, sensação de desmaio, ouvido tampado, formigamento das extremidades e até mesmo desmaios.

A importância do cuidado com a hipoglicemia

Devido aos efeitos potenciais na saúde cerebral, é de extrema importância tomar precauções e cuidar adequadamente da hipoglicemia. Para pessoas com diabetes, é essencial monitorar regularmente os níveis de glicose no sangue e seguir um plano de tratamento adequado, incluindo a administração correta de insulina e medicamentos. Além disso, é fundamental estar atento aos sintomas de hipoglicemia e agir prontamente quando eles ocorrerem, evitando complicações graves.

Pois além das complicações, o estado de hipoglicemia recorrente interfere na qualidade de vida e bem estar.

Conclusão

Em suma, a hipoglicemia é uma condição que requer atenção e cuidados, especialmente para preservar a saúde cerebral. Conhecer os sintomas, as causas e os tratamentos é fundamental para lidar adequadamente com essa condição. Uma alimentação adequada, que evite quedas bruscas de glicose no sangue, também desempenha um papel importante na prevenção da hipoglicemia. Ao adotar medidas preventivas e buscar tratamento adequado, é possível manter os níveis de glicose no sangue estáveis e preservar a saúde geral, especialmente a saúde cerebral, prevenindo complicações e promovendo uma vida saudável.

Leia mais sobre:



Este conteúdo foi útil? Então compartilhe.

Este blog utiliza cookies para garantir uma melhor experiência. Se você continuar assumiremos que você está satisfeito com ele.