Nutrição Integrativa

com Taisi Duarte

Ferro nos farináceos: vilão ou mocinho?

Ferro nos farináceos se trata das farinhas enriquecidas com ferro. Como todo mundo sabe, as farinhas consumidas no Brasil, são todas fortificadas com ferro. Isso foi uma medida de saúde pública, afim de tentar oferecer esse nutriente para a população mais carente. Pois esta população as vezes não consegue adquirir carnes como alimento (carnes são fontes de ferro).

Então surgiu o pensamento de enriquecer as farinhas, porque elas são mais acessíveis economicamente, são muito utilizadas em preparações, e fazem o pão que é considerado o alimento sagrado de todo dia.

Mas será mesmo que esta medida foi adequada? Pois nunca houve experiência para saber se a longo prazo isto trará consequências. Digo isso porque o ferro utilizado para tal, é um micronutriente de baixíssima biodisponibilidade, ou seja, é um ferro que o corpo não consegue absorver.

E o que isso gera? Vários efeitos indesejados. Este ferro que fica retesado no intestino, além de não atingir o grande objetivo que é fornecer ao ponto de prevenir anemias e outras doenças, ele causa disbiose e constipação.

Disbiose

A disbiose é uma desordem na microbiota intestinal. Pode ser tanto por um supercrescimento bacteriano ou por uma pobreza na diversidade de microbiota. O ferro que não é absorvido fica a disposição para a microbiota, o que pode acarretar na desordem.

Já a constipação é um efeito secundário, qualquer suplementação de ferro tem que ter cuidado. As pessoas pensam que ser constipada a vida inteira, é normal. Mas não é.

Portanto, talvez se a população consumisse as farinhas de forma moderada, não traria tal preocupação. Porém se trata de cultura enraizada. Desde o macarrão, pão, bolo e até as bolachas industrializadas são produzidas com a mesma farinha (o ferro nos farináceos é obrigatório por lei).

Sendo assim, espero que o ferro nos farináceos talvez não seja obrigatório em algum futuro próximo. Talvez possa existir farinhas com ou sem ferro. Talvez ainda, possa ter outra medida de saúde pública com outro alimento, um alimento mais saudável e de preferência com ferro biodisponível.

Em suma, estou escrevendo sobre esse assunto tão pouco falado, e muito menos conhecido, para trazer consciência e consentimento. Garanto que muitos nunca ouviram falar sobre isso. Mas agora, você que leu e aprendeu que ferro nas farinhas não é tão bom assim, compartilhe.

Leia mais sobre:



Este conteúdo foi útil? Então compartilhe.

Este blog utiliza cookies para garantir uma melhor experiência. Se você continuar assumiremos que você está satisfeito com ele.