Nutrição Integrativa

com Taisi Duarte

Escala de Bristol: monitore suas fezes.

escala de bristol com imagem de banheiro ao fundo

A saúde do nosso sistema digestivo desempenha um papel fundamental em nosso bem-estar geral. Uma maneira comum de avaliar a saúde intestinal é observar as fezes. Sendo assim, temos a Escala de Bristol, também conhecida como a Escala de Fezes de Bristol, que é uma ferramenta útil para classificar as fezes com base em sua forma e consistência.

A escala de Bristol foi criada no Reino Unido em 1997, que classifica em 7 tipos, sendo o primeiro característico de ressecamento, e o último de característica diarreica. O tipo 4 configura o padrão ideal de normalidade.

Tipo 1: Fezes separadas, em forma de bolota

A classificação do Tipo 1 na Escala de Bristol descreve fezes que são duras, com formato de bolotas e difíceis de eliminar. Geralmente, esse tipo de fezes indica constipação severa e é importante tomar medidas para melhorar a saúde intestinal. É recomendado aumentar a ingestão de fibras, beber bastante água e praticar exercícios físicos regularmente. Este tipo é o de maior gravidade, pois pode formar fecaloma. A constipação pode ter causas devido falta de fibras, hidratação e sedentarismo, porém não é tão simples. Pois alergias, hipersensibilidade alimentares, uso de medicamentos, doenças crônicas intestinais, genética e outros motivos podem levar ao quadro de constipação aguda e crônica.

Tipo 2: Fezes em forma de salsicha, com caroços

As fezes do Tipo 2 têm uma aparência semelhante à do Tipo 1, mas são um pouco mais macias e têm caroços visíveis. Isso também pode ser um sinal de constipação, embora menos grave do que o Tipo 1. Nesse caso, as mesmas medidas para melhorar a saúde intestinal, como aumento da ingestão de fibras e hidratação adequada, são recomendadas.

Tipo 3: Fezes em forma de salsicha

O Tipo 3 representa fezes em forma de salsicha, com uma textura mais suave e sem caroços. Essa considera-se uma forma normal de fezes e é um sinal de um sistema digestivo saudável. Porém, este padrão é levemente deficiente em água, e com ranhuras na superfície. Importante manter-se com uma dieta equilibrada e hidratar-se adequadamente afim de elevar para o nível 4, mas ter esse tipo de fezes regularmente considera-se normal.

Tipo 4: Fezes em forma de salsicha, lisa e macia

Este tipo de fezes, classificado como Tipo 4 na Escala de Bristol, caracteriza-se por ser uma salsicha bem formada, suave, liso, firme, macio e fácil de eliminar. Então, considera-se o ideal, indicando um trânsito intestinal saudável e uma boa hidratação.

Tipo 5: Fezes em pedaços macios com bordas definidas

As fezes do Tipo 5 são compostas por pedaços macios com bordas definidas, mas não são tão bem formadas como as do Tipo 4. Geralmente, isso indica um trânsito intestinal mais acelerado. Embora não seja motivo de preocupação, é importante garantir uma dieta equilibrada e hidratação adequada para manter a saúde intestinal. A ingestão de vegetais fibrosos pode ajustar o formato ao padrão ideal.

Tipo 6: Fezes fofas, em pedaços ou com bordas irregulares

O Tipo 6 descreve fezes fofas, em pedaços ou com bordas irregulares. Esse tipo de fezes geralmente associa-se a um trânsito intestinal acelerado e pode indicar irritação no intestino ou uma dieta desequilibrada. Evidencia diarreia moderada, e está associada à presença de muco e odor bem mais intenso. Alergias, hipersensibilidade, intolerância, ou doença intestinal inflamatória provocam fezes desse tipo. Aumentar a ingestão de fibras solúveis, como as encontradas em frutas e vegetais, e evitar alimentos irritantes pode ajudar a normalizar as fezes.

Tipo 7: Diarreia líquida

A classificação do Tipo 7 na Escala de Bristol representa a diarreia líquida. Então, esse tipo de fezes caracteriza-se por sua consistência solta e líquida, indicando um trânsito intestinal acelerado e uma absorção inadequada de água. A diarreia ocorre por diversas razões, como infecções, intolerâncias alimentares ou problemas intestinais. Sendo assim, nesses casos, é importante procurar orientação médica para identificar a causa subjacente e buscar o tratamento adequado.

Conclusão

Em suma, a Escala de Bristol é uma ferramenta útil para classificar as fezes e avaliar a saúde intestinal. Pois, cada uma das sete classificações representa diferentes características e fornece informações valiosas sobre a função do sistema digestivo. Portanto, ao conhecer as diferentes classificações da Escala de Bristol, podemos monitorar nossa saúde intestinal e tomar medidas para melhorar a digestão e o trânsito intestinal. Lembre-se de que uma dieta equilibrada, rica em fibras, hidratação adequada e atividade física regular são essenciais para manter um sistema digestivo saudável. Portanto, preste atenção às suas fezes e busque ajuda médica se notar mudanças significativas ou persistentes que possam indicar problemas de saúde.

Leia mais sobre:



Este conteúdo foi útil? Então compartilhe.

Este blog utiliza cookies para garantir uma melhor experiência. Se você continuar assumiremos que você está satisfeito com ele.