Nutrição Integrativa

com Taisi Duarte

Probiótico para emagrecer: será?

Probiótico para emagrecer não existe. O que pode acontecer é as ações do probiótico melhorar vários âmbitos de resposta metabólica e permitir uma eficiência no tratamento da obesidade e potencializar o resultado do processo de emagrecer.

O probiótico é uma composição de diversas cepas de bactérias que colonizam o nosso intestino. Existem diversos tipos, com combinações de cepas diferentes, quantidades, famílias das cepas, origem, tecnologia de produção e afins. Os estudos procuram achar quais cepas ou combinação entre elas que tem mais resultado em determinada situação de doença, ou estado de saúde.

Não há uma colonização a longo prazo por parte do probiótico. Porque se não mudar o estilo de vida e padrão alimentar, a microbiota intestinal volta a ser a de antes. Se não corrigir o que está piorando o perfil da microbiota, não adianta tomar probiótico.

Pressupondo que tenha todas as mudanças de estilo de vida, como dormir bem, fazer exercícios físicos, modular o estresse e ter uma alimentação saudável, aí sim faz sentido tomar probiótico para ajudar na recomposição da microbiota, para promover um equilíbrio entre as bactérias boas e ruins.

Cabe dizer que muitos remédios alteram o perfil da microbiota. Antibiótico é o principal. É sugerido que faça a ingestão de probiótico em uso concomitante ao antibiótico para que diminua os efeitos colaterais.

Tipo de alimentação

Ainda temos a questão dos alimentos ultraprocessados, ricos em conservantes e corantes. Se o propósito do conservante no alimento é impedir o crescimento bacteriano, então também tem efeito nas bactérias intestinais. Por isso que mudar o padrão alimentar para mais natural e saudável, melhora o perfil microbiano. Vale acrescentar que as fibras dos alimentos naturais (que não existem na maioria dos industrializados) também servem de alimento para a microbiota boa, o que favorece seu crescimento.

Pessoas que tem sintomas de supercrescimento bacteriano, conhecido como SIBO, não é indicado ingerir probiótico. Pode gerar desconforto e até dores abdominais.

Em suma, o probiótico feito para promover o emagrecimento, não existe. As vezes, o emagrecimento não acontece por desordem metabólica, e que muita das vezes, essa desordem começa no intestino. Já se sabe que a microbiota pode extrair mais ou menos calorias de um mesmo alimento, até por isso que dizem ter a microbiota do magro e a do obeso. É preciso ter um olhar atento para a saúde intestinal, qualidade da microbiota, estado de saúde e metabólico, para então pensar em ingerir probiótico e talvez potencializar o resultado na balança.

Contudo, os resultados nunca serão iguais, pois a influência da microbiota depende muito do ambiente onde o ser humano está exposto, fatores ambientais, externos e internos, como genética, idade, etnia, condições de vida em geral.

Leia mais sobre:



Este conteúdo foi útil? Então compartilhe.

Este blog utiliza cookies para garantir uma melhor experiência. Se você continuar assumiremos que você está satisfeito com ele.