Nutrição Integrativa

com Taisi Duarte

Os 5 melhores suplementos para a saúde.

A busca por uma vida saudável e equilibrada tem levado muitas pessoas a adotarem suplementos para a saúde, alimentares, como complemento de sua dieta. A fim de aumentar a imunidade, fortalecer a resiliência e ter um metabolismo ativo e saudável.

Os suplementos para a saúde, a seguir, têm sido amplamente estudados e mostram benefícios significativos para a saúde humana.

1. Coenzima Q10

A coenzima Q10 é um composto antioxidante presente naturalmente em nosso organismo. Sua função principal é auxiliar na produção de energia nas células e proteger contra danos causados pelos radicais livres. Estudos demonstram que a suplementação de coenzima Q10 pode ser benéfica em várias condições de saúde, como doenças cardiovasculares, enxaqueca e doenças neurodegenerativas. Além disso, a coenzima Q10 também pode ter efeitos positivos na melhoria da função muscular, redução dos sintomas da fadiga crônica e fortalecimento do sistema imunológico.

Mesmo que a coenzima Q10 seja um dos suplementos para a saúde, ele também é usado pelas pessoas que praticam atividades físicas e precisam de mais energia. Ele não é um pré treino, porém atua no ajuste fino de um planejamento esportivo.

2. Ômega 3

O ômega 3 é um tipo de gordura poli-insaturada essencial para o bom funcionamento do organismo. Ele desempenha um papel fundamental na saúde cardiovascular, auxiliando na redução dos níveis de triglicerídeos, na diminuição da pressão arterial e na prevenção de doenças cardiovasculares. Além disso, o ômega 3 também possui propriedades anti-inflamatórias e pode beneficiar a saúde cerebral, melhorando a cognição e reduzindo o risco de doenças neuro degenerativas, como o Alzheimer.

Além de ter um principal papel na atuação no intestino, melhorando a permeabilidade intestinal. O que impede a absorção de substâncias indesejadas.

3. Magnésio

O magnésio é um mineral essencial para o bom funcionamento do organismo. Ele desempenha um papel crucial em mais de 300 reações enzimáticas no corpo, incluindo a produção de energia, a função muscular e a saúde óssea. A suplementação de magnésio tem sido associada a diversos benefícios para a saúde, tais como a melhoria da qualidade do sono, a redução do estresse e da ansiedade, a regulação dos níveis de açúcar no sangue em pessoas com diabetes e o alívio dos sintomas da síndrome pré-menstrual (TPM). Além disso, o magnésio também pode auxiliar na prevenção de doenças cardiovasculares e na redução da incidência de enxaquecas.

Ele é facilmente encontrado nos alimentos, mas como as pessoas não tem um padrão alimentar saudável, muitas das vezes o magnésio se torna insuficiente, e por isso é preciso suplementar. Mas se você tem um estilo de vida saudável, com alimentação boa e rica em alimentos in natura, talvez a suplementação não seja necessário. É preciso ter uma avaliação por um profissional.

4. Vitamina D

A vitamina D é uma vitamina lipossolúvel essencial para a saúde óssea e o equilíbrio mineral. Ela desempenha um papel fundamental na absorção de cálcio e fósforo pelo intestino, promovendo a mineralização adequada dos ossos e dentes. Além disso, estudos têm demonstrado que a vitamina D também desempenha um papel importante na regulação do sistema imunológico, na prevenção de doenças autoimunes, na saúde cardiovascular e na redução do risco de certos tipos de câncer.

A exposição solar é uma das principais fontes de obtenção de vitamina D, porém, em alguns casos, a suplementação pode ser necessária, especialmente em regiões com menor incidência de luz solar ou em indivíduos com pouca exposição ao sol. A deficiência de vitamina D tem sido associada a condições como osteoporose, fraqueza muscular, maior suscetibilidade a infecções e até mesmo depressão. Portanto, é importante monitorar os níveis de vitamina D no organismo e, se necessário, fazer a suplementação adequada sob orientação médica.

Ainda mais, porque é quase impossível alcançar a quantidade suficiente através da alimentação, são pouquíssimos alimentos fontes desta vitamina.

5. Cúrcuma

A cúrcuma é uma especiaria amplamente utilizada na culinária e conhecida por suas propriedades medicinais. Seu componente ativo, a curcumina, possui ação anti-inflamatória e antioxidante, o que pode beneficiar a saúde de diversas formas. Estudos têm demonstrado que a suplementação de cúrcuma pode ajudar na redução da inflamação associada a doenças crônicas, como artrite, doenças cardíacas e doenças inflamatórias intestinais. Além disso, a curcumina também pode ter efeitos neuroprotetores, auxiliando na prevenção de doenças neurodegenerativas, como o Mal de Alzheimer.

Mas não se resume a isso, pois os estudos mostram benefícios da curcumina em diversas áreas: saúde intestinal, hepática, neuronal, imunidade, inflamação, modulação da genética, modulação do sono e estresse.

É importante ressaltar que a biodisponibilidade da curcumina é baixa, ou seja, o corpo tem dificuldade em absorvê-la. Para otimizar seus benefícios, é recomendado o uso de suplementos de curcumina combinados com piperina, um composto presente na pimenta preta, que melhora sua absorção pelo organismo. Ou alguma fonte de gordura, como azeite extravirgem.

É válido o uso dentro da cozinha, como tempero, nas saladas, preparações e ainda em sucos, leite, mingaus e chás. Mas mesmo com o uso diário dentro da alimentação, em alguns casos mais críticos se faz necessário a suplementação. A dosagem cabe a um profissional para prescrevê-la.

Conclusão

Os suplementos para a saúde como coenzima Q10, ômega 3, magnésio, vitamina D e cúrcuma desempenham papéis importantes na promoção da saúde. Seus benefícios incluem desde a proteção contra doenças cardiovasculares, fortalecimento do sistema imunológico, melhoria da saúde cerebral até a redução da inflamação e prevenção de doenças crônicas. Além de atuar na prevenção de alteração genética, proteção hepática, renal e muito mais.

No entanto, é essencial buscar orientação médica e nutricional antes de iniciar a suplementação para garantir sua eficácia e segurança.

Vale ressaltar que nenhum suplemento sozinho faz milagre, pois o estilo de vida e hábito alimentar são os que vão determinar o sucesso de qualquer prescrição.

Leia mais sobre:



Este conteúdo foi útil? Então compartilhe.

Este blog utiliza cookies para garantir uma melhor experiência. Se você continuar assumiremos que você está satisfeito com ele.