Nutrição Integrativa

com Taisi Duarte

Ácaros nas farinhas: ameaça invisível.

Os ácaros são criaturas microscópicas que habitam nosso ambiente e desempenham um papel importante na decomposição da matéria orgânica. No entanto, essas pequenas pragas também podem se tornar uma ameaça invisível em nossas despensas, especialmente quando se trata de ácaros nas farinhas e produtos derivados.

Os ácaros são aracnídeos minúsculos que se reproduzem rapidamente em ambientes propícios, como locais úmidos e com temperaturas amenas. Infelizmente, as farinhas são o ambiente ideal para sua proliferação, oferecendo-lhes um suprimento abundante de nutrientes. Uma infestação de ácaros nas farinhas pode passar despercebida inicialmente, mas suas consequências podem ser desastrosas.

Esses pequenos insetos são capazes de causar danos significativos aos produtos armazenados, contaminando-os com excrementos, exúvias e até mesmo seus próprios corpos mortos. Essa contaminação é extremamente prejudicial à saúde humana, podendo levar a problemas como intoxicação alimentar, alergias e problemas respiratórios.

Ácaros nas farinhas provoca alergia alimentar

A relação entre ácaros nas farinhas e alergia alimentar é uma preocupação significativa. Os ácaros são conhecidos por produzirem alérgenos potentes que podem desencadear reações alérgicas em indivíduos sensíveis. Quando as farinhas estão infestadas por ácaros, os alérgenos presentes em seus corpos, excrementos e exúvias podem contaminar os alimentos. Quando esses alimentos são consumidos por pessoas com alergia alimentar, podem desencadear uma resposta alérgica, que pode variar de sintomas leves, como coceira e irritação, a reações mais graves, como dificuldade respiratória e anafilaxia. É fundamental que pessoas com alergias alimentares evitem o consumo de produtos contaminados com ácaros e mantenham-se informadas sobre os riscos associados à presença dessas pragas nas farinhas.

Principal sintoma é respiratório

A presença de ácaros em alimentos pode desencadear sintomas respiratórios em pessoas sensíveis. Quando os alimentos contaminados são consumidos, os alérgenos provenientes dos ácaros podem ser inalados e irritar as vias respiratórias. Isso pode levar a sintomas como espirros, coriza, congestão nasal, tosse e dificuldade respiratória. Em alguns casos mais graves, pessoas com sensibilidade extrema aos ácaros podem experimentar crises de asma ou agravamento de condições respiratórias pré-existentes. É importante que indivíduos que apresentem sintomas respiratórios após consumir alimentos com ácaros busquem atendimento médico para avaliação e tratamento adequado. Além disso, evitar a exposição a alimentos contaminados com ácaros é essencial para prevenir essas reações respiratórias indesejadas.

Diferença entre os ácaros

Existe uma diferença entre os ácaros do ambiente e os ácaros encontrados nas farinhas. Os ácaros do ambiente são geralmente encontrados em locais como poeira doméstica, tapetes, colchões e outros ambientes úmidos. Eles se alimentam de células mortas da pele humana e de animais, além de se reproduzirem em condições favoráveis.

Já os ácaros encontrados nas farinhas são conhecidos como ácaros de armazenamento. Eles são especialmente adaptados para sobreviver em alimentos secos, como farinhas, cereais, grãos e outros produtos armazenados. Esses ácaros se alimentam dos nutrientes presentes nesses alimentos e podem causar danos e contaminação.

Embora ambos os tipos de ácaros possam desencadear reações alérgicas em pessoas sensíveis, os alérgenos produzidos pelos ácaros de armazenamento tendem a ser mais específicos para essa espécie. Isso significa que algumas pessoas podem ser alérgicas aos ácaros das farinhas, mas não necessariamente aos ácaros do ambiente.

Portanto, é essencial adotar medidas eficazes para prevenir e combater a infestação de ácaros nas farinhas. A higiene é a chave para evitar essa ameaça invisível. Ao adquirir farinhas, verifique sempre a embalagem em busca de sinais de danos, como furos ou rasgos, que podem indicar a presença de ácaros. Além disso, certifique-se de armazenar as farinhas em recipientes herméticos, que impedem a entrada de insetos e mantêm a umidade sob controle.

A limpeza regular das despensas também é crucial. Lembre-se de limpar prateleiras, armários e recipientes de armazenamento com água quente e detergente para eliminar quaisquer ovos ou ácaros remanescentes. A exposição à luz solar direta também pode ser eficaz na prevenção da infestação, pois os ácaros preferem ambientes escuros.

Combater os ácaros

Além das medidas preventivas, existem métodos naturais para combater a presença de ácaros nas farinhas. Ervas como cravo-da-índia, louro e hortelã são repelentes de insetos e pode as colocar nos recipientes de armazenamento das farinhas. Outra opção é utilizar sacos de pano contendo folhas de louro, que são eficazes na proteção contra essas pragas.

No entanto, em casos de infestações graves, busque a ajuda de um profissional especializado no controle de pragas. Esses profissionais possuem o conhecimento e as ferramentas necessárias para lidar com a situação de forma adequada, utilizando inseticidas específicos para ácaros que sejam seguros para uso em ambientes alimentares.

Além disso, é importante que os consumidores estejam conscientes dos riscos associados aos ácaros nas farinhas e sejam capazes de identificar os sinais de uma possível infestação. Verificar regularmente a integridade das embalagens, observar qualquer mudança no cheiro ou na textura da farinha e descartar qualquer produto que pareça comprometido são práticas essenciais para garantir a segurança alimentar.

Recado importante

O mais importante que quero deixar neste artigo, é que tem pessoas que investiga sintomas alérgicos, faz uso de medicamentos, trata o ambiente, porém não há melhoras. E muitas das vezes, os sintomas alérgicos provém da alimentação, neste caso, uso de farináceos em geral.

Se este for o seu caso, aconselho a retirar as farinhas do hábito alimentar por pelo menos 45 dias. Se houver melhora dos sintomas respiratórios de característica alérgica, então é preciso repensar no padrão alimentar, e as devidas mudanças necessárias. Retirar farinha do cardápio, inclui todas as preparações que contém farinha.

Quando for farinha de grãos, como farinha de amêndoa, farinha de arroz, o mais recomendável é que faça a farinha em casa, triturando os grãos e somente na quantidade de consumo imediato. No caso de farinha de trigo, a exclusão é necessária, uma vez que não temos como garantir a inexistência de ácaro e muito menos preparar ela em casa.

Conclusão

Em suma, os ácaros nas farinhas representam uma ameaça invisível à nossa segurança alimentar. Essas pequenas pragas podem causar danos à saúde humana, como agravos de alergias e comprometimento da saúde respiratória, além de comprometer a qualidade dos alimentos armazenados. A adoção de medidas preventivas, como a higiene adequada, o armazenamento correto e a limpeza regular das despensas, é essencial para evitar a infestação. Mas em casos de alérgicos, a exclusão ou o consumo muito esporádico se faz necessário.

Além disso, o uso de métodos naturais e o auxílio de profissionais especializados podem ser necessários em casos mais graves.

Leia mais sobre:



Este conteúdo foi útil? Então compartilhe.

Este blog utiliza cookies para garantir uma melhor experiência. Se você continuar assumiremos que você está satisfeito com ele.