Nutrição Integrativa

com Taisi Duarte

Intolerância à lactose: por que ela acontece?

Intolerância à lactose é algo que se desenvolve por diversos fatores. A lactose é o açúcar do leite, composto por uma molécula de glicose com a galactose. Mas o nosso intestino não absorve essas duas moléculas juntas, é preciso uma enzima chamada lactase para separar essas duas moléculas. Com as duas moléculas separadas, o intestino absorve elas separadamente.

Dito isto, a intolerância à lactose é a falta da ação dessa enzima lactase. Se desenvolve por diversas razões. Primeiro fator muito recorrente é a falta do consumo de lácteos, pois o corpo só vai produzir a lactase, se o corpo precisar dela. Com a ausência de lácteos na dieta, promove um decaimento na produção da enzima; a qual demora 7 dias para ser formada. Isso explica quando uma pessoa fica meses sem consumir nada de leite, e quando consome tem diarreia.

Ao passar dos anos, naturalmente, decai a produção desta enzima, mesmo que você consuma lácteos a vida inteira, em algum momento pode tornar-se intolerante. Pelo fato, simplesmente, do corpo não dar conta de produzi-la.

E ainda temos alterações intestinais, inflamação intestinal e supercrescimento das bactérias do intestino que alteram o processo digestivo e mais uma vez interferem na ação da enzima. Padrão de alimentação não saudável, com muitos produtos industrializados promovem uma permeabilidade intestinal, e danifica a integridade intestinal, e que também interfere no processo digestivo e absortivo, o que agrava uma inflamação crônica subclínica.

Falta de proteína

Por causa da deficiência de proteínas e vitaminas, pois aceleram o processo de desenvolver intolerância. Isto porque o nosso corpo produz qualquer substância, seja enzima ou não, através do aporte adequado de proteínas e vitaminas. Um padrão alimentar monótono e rico em alimentos pobres em nutrientes como os ultraprocessados, não traz aporte que o corpo precisa para manter o equilíbrio, aí que começam os sintomas de deficiência no processo metabólico.

E ainda, é preciso ressaltar que a intolerância à lactose é diferente da alergia a proteína do leite, mais conhecida como APLV. A alergia é um outro processo que ocorre, através do sistema imune. No caso dos alérgicos, a solução é a exclusão dos lácteos.

Portanto se intolerância é a falta de enzima, será que tomar enzima resolve? A enzima é uma solução para casos esporádicos e principalmente para promover momentos sociais. Como permitir o cidadão ir em festas, onde há pratos a base de leite (bolos, doces, pratos salgados com molho branco … ). Antes de ter um hábito diário do consumo da lactase, é preciso avaliar qual a saúde intestinal, nível de permeabilidade, nível de inflamação, qualidade da mucosa intestinal (a lactase atua na mucosa). E ainda analisar o padrão alimentar.

Sendo assim, os produtos sem lactose, se trata de produtos que já foi separado as moléculas citadas. Porém é preciso tomar certo cuidado, pois como a glicose já está liberada para ser absorvida, ela é absorvida rápida demais, o que faz a glicemia subir rápido.

Contudo, para você não sofrer com essa intolerância, o recomendado é ficar sem lácteos na rotina, ingerir enzima quando necessário, e ingerir os produtos sem lactose com moderação.

Leia mais sobre:



Este conteúdo foi útil? Então compartilhe.

Este blog utiliza cookies para garantir uma melhor experiência. Se você continuar assumiremos que você está satisfeito com ele.